Policiais civis do DF decidem retomar greves

Da Comunicação Sinpol-DF
Em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) realizada nesta quarta, 7, cerca de 2 mil policiais civis do Distrito Federal definiram as próximas ações na luta em prol da recomposição das perdas inflacionárias.
Em resposta à estagnação das negociações com o governo distrital, a categoria deliberou por uma greve a ser deflagrada após o carnaval.
Durante o ato promovido pelo Sinpol-DF no auditório do Iesb, os policiais manifestaram de forma clara que já não suportam as repetidas demonstrações de desrespeito do governador Rodrigo Rollemberg (PSB). “A decisão de paralisar as atividades de forma geral é um resultado dessa insatisfação da categoria”, ressalta o presidente do Sindicato, Rodrigo Franco “Gaúcho”.
A duração da greve, no entanto, será definida em uma assembleia já marcada para o dia 20.
AÇÕES RECENTES
Ao iniciar a assembleia, Gaúcho fez um apanhado das diversas atividades da Diretoria Executiva desde a última AGE, realizada dia 14 de novembro, quando ficou decidido que a atuação do Sinpol-DF deveria se voltar, prioritariamente, à articulação política.
Esse processo teve como foco central o deputado distrital Agaciel Maia (PR) – líder do governo na Câmara Legislativa do DF (CLDF).
Gaúcho lembrou que, ainda no ano passado, em reunião com o sindicatos da PCDF, o governador afirmou ser possível avançar nas discussões. No entanto, ele colocou como uma nova condição a liberação de verbas do Fundo Constitucional retidas na União.
Desde então, o Sinpol-DF buscou os meios para que ocorresse uma agenda conjunta entre Agaciel Maia e o líder do governo federal no Senado, Romero Jucá (MDB-RR), a fim de provocar essa discussão.
Por causa de questões em torno da aprovação da Reforma da Previdência pelo governo federal (Jucá é o líder do governo no Senado) e do recesso parlamentar – encerrado na última quinta, 1º de fevereiro – o encontro foi sendo adiado, mas, finalmente, ocorreu ainda na manhã desta quarta.
Na oportunidade, o senador Romero Jucá afirmou reconhecer a gravidade das perdas salarias dos policiais civis do DF e disse ter interesse em ajudar na solução do problema, uma vez que ele compromete, inclusive, a Segurança Pública na capital no país.
Jucá disse ainda que nos próximos dias conversará sobre a questão como o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, e também com o governador Rollemberg.
A diretoria salientou que há recursos do Fundo Constitucional suficientes para garantir a recomposição, uma vez que haverá um acréscimo de cerca de 600 milhões de reais em 2018. O que falta é vontade política.
INCERTEZAS
Na AGE, o presidente do Sinpol-DF, ponderou, por outro lado, que, neste momento, não há nada concreto. Por isso, e preocupados com o prazo estabelecido pela Justiça Eleitoral, que proíbe a concessão de reajustes durante o período de seis meses que antecedem as eleições, os policiais civis preferiram deixar somente as próximas duas semanas como prazo para que o governo distrital se manifeste.
Na prática, é um ponto final quanto ao constante alargamento de prazos que tem marcado a negociação em prol da manutenção da paridade legal, histórica e jurídica com a Polícia Federal.
Gaúcho pontuou também que, ao longo dos últimos três anos, entre inúmeras outras ações, essa luta já contou com diversas passeatas, manifestações, campanhas publicitárias, entrega de viaturas, entregas de cargos de chefia, várias paralisações de 24h, 48h e 72h, além de uma greve de 22 dias.
“O próprio GDF reconhece que a nossa categoria é a que tem, hoje, a maior defasagem salarial, mas, ainda assim, tem se recusado a mandar uma mensagem com o nosso reajuste”, criticou o vice-presidente do Sinpol-DF, Paulo Roberto. “Nós temos que nos unir nesse momento, mostrar a nossa força. Com muita luta, vamos defender que os nossos direitos sejam respeitados e expor a nossa indignação, afinal estamos todos insatisfeitos com o atual governo”, acrescentou.
Nos próximos dias, o Sinpol-DF lançará novas ações de comunicação para expor à população brasiliense a atual situação de precariedade da Segurança Pública do DF.
Desde já todos estão convocados a participar da próxima assembleia, que será realizada no dia 20 de fevereiro.

Governo e CLDF reconhecem a importância do Perito Papiloscopista

Mesa Sessão Solene

por Marcos Linhares/ASCOM/ASBRAPP

"Parecia uma reprise, só que com mais personagens", comentava um papiloscopista do Distrito Federal, ao término da Sessão Solene em homenagem ao dia do perito papiloscopista realizada na noite desta segunda-feira (6), na Câmara Legislativa do DF.

Dia do Papiloscopista 52

A Mesa da homenagem contou com a presença, além do proponente, deputado distrital Raimundo Ribeiro (PPS), da deputada distrital Celina Leão (PPS), do deputado federal Rôney Nemer (PMDB), da Secretária de Segurança Pública e Paz Social do DF, Marcia Alencar, do Diretor-Geral da Polícia Civil do Distrito Federal, Eric Seba, do Presidente do Sindicato dos Policias Civis do DF (SINPOL/DF), Rodrigo Fernandes Franco (o "gaúcho), do Presidente do Sindicato dos delegados de polícia Civil do DF (SINDEPO/DF), Rafael Sampaio, do Diretor do Instituto de Identificação do DF, Claudionor Batista, do Vice-Presidente da Federação Nacional dos Peritos Papiloscopistas (FENAPPI), Nilton Pfeifer, do representante da OAB/DF, Lairson Bueno, além do presidente da Associação Brasiliense de Peritos Papiloscopistas (ASBRAPP), Rodrigo Meneses.

Apesar de bem intencionada, todos os pronunciamentos das autoridades presentes seguiram o mesmo rumo da Sessão Solene realizada no ano passado, ou seja, os papiloscopistas ainda não foram, de direito, reconhecidos nas perícias oficiais de natureza criminal. Dessa forma, os papiloscopistas, responsáveis pela análise das impressões digitais nas investigações criminais, passariam a ser classificados como peritos papiloscopistas, nas mesmas condições dos peritos criminais, peritos médico-legistas e peritos odontolegistas, já reconhecidos.

Indicações

Raimundo Ribeiro fez questão, em sua fala, de enfatizar a necessidade de posicionamento da Secretária de Segurança Pública e Paz Social do DF, Marcia Alencar, bem como do Diretor-Geral da Polícia Civil do Distrito Federal, Eric Seba, em relação a Projetos de Indicação apresentados por ele, em 2015, ao Executivo relativos a questões que envolvem os papiloscopistas. Dentre eles, a Indicação 4779/2015 que propõe "corrigir um ato injusto com os servidores da carreira de Papiloscopista Policial, uma vez que, sem motivo justificável, foi suprimido do rol dos cargos aptos a ocupar o cargo de Diretor do Departamento de Polícia Técnica e Assessor do Departamento de Polícia Técnica".

Dia do Papiloscopista 29

Concursados

Outro tema que permeou a noite foi da necessidade urgente de convocação dos 124 peritos papiloscopistas concursados e já aptos para assumirem seus cargos. "Estamos em uma situação que exige que os problemas sejam resolvidos e que possamos outorgar a população o serviço que lhes é devido", afirmou o presidente da Asbrapp, Rodrigo Meneses que, aproveitou e agradeceu pela presença de vários concursados que esperam ser chamados e que compareceram à Sessão Solene.

Nemer

O deputado federal Rôney Nemer (PMDB), que tem estado ao lado da categoria, desde o ano passado, peregrinando pelo governo federal, reafirmou o compromisso em continuar trabalhando pelo reconhecimento da categoria no rol das perícias oficiais.

Promessas

A noite foi longa e marcada por discursos de reconhecimento da importância da categoria e de maior empenho pelo reconhecimento da parte das autoridades presentes.

"Continuaremos cobrando, pelo direito que é nosso e não vamos abrir mão de continuar procurando as autoridades para resolver a esse impasse que tanto nos atrapalha e ainda traz insegurança jurídica às investigações por fragilizar nosso laudos reconhecidamente técnicos e científicos", revelou o presidente da Asbrapp.

Certificados

Ao término, peritos aposentados, receberam certificados de reconhecimento pela qualidade dos serviços prestados.

Efetivo é insuficiente para prestar um serviço adequado à população do Distrito Federal

g1Confira a matéria completa abordando a problemática dos baixos efetivos de Peritos Papiloscopistas no DF, publicada no portal de notícias do G1.

portal de notícias do G1.

27/09/2016 05h40 - Atualizado em 27/09/2016 12h09

Leia mais...

Inscrições já disponíveis para o V CONGRESSO NACIONAL DE NECROPAPILOSCOPIA

   A FENAPPI (Federação Nacional dos Peritos em Papiloscopia e Identificação Humana), realizará o V CONGRESSO NACIONAL DE NECROPAPILOSCOPIA e IV ENCONTRO NACIONAL SOBRE PESSOAS DESAPARECIDAS E DESASTRES DE MASSA, em Natal-RN, visando promover o intercâmbio de serviços e informações específicas ligadas a Papiloscopia e direitos humanos, bem como, buscar o aprimoramento constante dos serviços prestados, tendo em vista a indiscutível importância da Necropapiloscopia como método seguro e eficaz na identificação de cadáveres.

 

Leia mais...

Tocha Olímpica com Perito Papiloscopista

alan 2O Perito Papiloscopista Alan Blanco é o único policial civil de Brasília a participar do revezamento da tocha olímpica na capital federal. A solenidade ocorreu na última terça-feira, 3 de maio, sob olhos de todo o mundo em um momento de grande celebração.

Leia mais...

Correio Braziliense publica matéria sobre estudo de Peritas Papiloscopistas de Brasília

ampulheta   O caderno Ciência do Correio Braziliense publicou mais um trabalho desenvolvido pelos Peritos da Polícia Civil do Distrito Federal. Nesse caso, tratou-se de uma pesquisa desenvolvida por três Peritas Papiloscopistas em parceria com a Faculdade de Medicina da Universidade de Brasília. O estudo foi aceito pelo periódico Forensic Science International, de grande impacto no Universo das Ciências Forenses.

Leia mais...

Convênios